LOGODOFOLLOW

Black Hat: 5 dicas do que não fazer

O Black Hat no SEO é um conjunto de práticas e estratégias inadequadas para otimizar páginas da internet. Essas técnicas são consideradas eticamente questionáveis e podem trazer consequências negativas para a reputação do seu site e sua página nos mecanismos de busca.

 

Entendendo o Black Hat

O termo “Black Hat” faz referência ao lado negativo, às práticas não recomendadas, diferente do “White Hat” que representa as boas práticas de SEO. O Black Hat utiliza métodos reprovados pelos motores de busca, como o Google, e busca resultados rápidos, muitas vezes à custa da qualidade e longevidade do site.

 

Diferença entre White Hat, Grey Hat e Black Hat

Além do Black Hat, há outras formas de fazer SEO: o White Hat e o Grey Hat. Enquanto o Black Hat utiliza práticas questionáveis, o White Hat segue as diretrizes e boas práticas indicadas pelos motores de busca. O Grey Hat, por sua vez, fica em um meio-termo, utilizando algumas práticas duvidosas, mas seguindo em geral as orientações de SEO.

 

Tenha uma estratégia segura de backlinks

 

Técnicas consideradas Black Hat

Para evitar o uso de práticas inadequadas de otimização e entender melhor o que é Black Hat, é importante conhecer algumas das principais técnicas consideradas como tal. Dentre elas:

 

  1. Keyword stuffing

O “keyword stuffing” consiste em incluir uma palavra-chave repetidamente em um site, visando aumentar a densidade de palavras-chave na página e demonstrar relevância aos motores de busca. Essa prática é considerada inadequada e pode resultar em penalizações.

 

  1. Plágio

O plágio é quando um conteúdo é copiado integral ou parcialmente de outro site. O Google valoriza conteúdos originais e penaliza páginas que apresentam conteúdo duplicado. É importante evitar copiar conteúdos de outros endereços, pois isso pode prejudicar a reputação do seu site.

 

  1. Automação de conteúdo

A automação de conteúdo é uma técnica que utiliza robôs para gerar conteúdo automaticamente, visando apenas o ranqueamento nas ferramentas de busca. Esse tipo de conteúdo costuma não fazer sentido e é considerado de baixa qualidade.

 

  1. Conteúdo camuflado

É muito comum encontrar desenvolvedores e donos de páginas que tentam enganar o Google com conteúdo oculto, usando a fonte da letra no tamanho mínimo ou a mesma cor do fundo do site. Esse tipo de estratégia acaba por esconder o conteúdo dos visitantes, mas ainda consegue ser contabilizado pelos mecanismos de busca.

 

  1. Spam em comentários

Esse tipo de prática é uma das mais comuns. Certamente você já se deparou com comentários repetidos exageradamente em alguma postagem de rede social, não é? Esse tipo de atuação serve para criar backlinks, postando de uma forma automática, mas sem nenhum resultado positivo na criação de autoridade de uma página, por exemplo.

 

Portanto, para fazer uma estratégia de backlinks eficiente, o melhor caminho é contratar uma agência de link building.

 

Quem tem interesse em oferecer uma página de qualidade com conteúdo relevante aos seus visitantes, é extremamente aconselhável evitar aplicar técnicas de Black Hat. Agora que você já sabe o que é Black Hat, muito cuidado e atenção à sua estratégia de SEO. 

Black Hat: o que não fazer no SEO
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa política de privacidade e termos.